Joyce Pascowitch Jornalista renomada e de grande destaque no Brasil e no exterior, Joyce Pascowitch comanda o Grupo Glamurama, que publica o site Glamurama, um dos veículos de maior audiência da internet, citado frequentemente por publicações internacionais. Além do site, o Grupo também edita as revistas Joyce Pascowitch, PODER, Modo de Vida e MODA.

Sexta-feira e um vlog novo aqui no “Eu, Joyce”. Nesta semana eu vou falar sobre uma coisa eu adoro fazer: viajar. Cada vez que a gente fala sobre uma viagem incrível nas nossas revistas, eu sei que o leitor pode viajar e sonhar com a gente. Por isso, escolhi três destinos para hoje. Mykonos é a primeira parada. Aquele céu azul, as casas todas branquinhas… Parece um sonho e sempre que estou lá fico me perguntando: “será que os deuses gregos estão pairando por aqui?”. Um sonho. A segunda parada é Roma, uma cidade que eu adoro e que, agora em setembro, é ótima para visitar. Por fim, o terceiro destino é aqui no Brasil, no Paraná: o Lapinha Spa, com aquelas massagens deliciosas e o cardápio top para limpar o corpo. Play!

De volta a São Paulo, mas com gostinho de Roma no céu da boca. Nossa, como mexeu comigo essa temporada por lá… Já tinha ido a Roma diversas vezes, desde que tinha 13 anos de idade, minha primeira viagem à Europa, costumo passar por Roma. Não sempre, mas muitas vezes. Só que nunca tinha ficado lá mais de três ou quatro dias. Desta vez, uma semana fechada me permitiu sentir muito mais a cidade, entender a importância da Itália, seu valor no mundo. Foi muito confortável, delicioso, um enorme prazer mesmo passear por aqueles lugares lindos, sem pressa de nada – sim, porque Roma não lembra Nova York em nenhum momento. Amo os dois lugares, as duas cidades são incríveis, assim como agora também aprendi a gostar de Londres e sempre achei Paris puro charme. Acho que o fato de ter nos últimos tempos viajado bastante para os mais variados destinos tem me feito ver o mundo sob  ângulos diversos. Sem preconceitos, sem julgamentos. Apenas tenho absorvido experiências e percebido quais têm tido mais a ver comigo. Me sinto uma antropóloga heterodoxa, dos tempos modernos, observando e tentando aprender com cada povo o que eles têm a me ensinar. Posso garantir que tenho aprendido muito e que isso está ajudando a ampliar meu olhar sobre as coisas, pessoas, o mundo. Me sinto também mais sábia, mais madura. Mas voltando ao pé no chão, devo deixar claro que as experiências mais sensoriais, digamos assim, mexeram muito comigo. A saber: sorvetes, alcachofras, vinhos, tomates, azeite e, para fechar com chave de ouro, um espresso duplo corretto. Isto é , “corrigido” por uns golinhos de Sambuca. Arrivederci, Roma. Volto já já.

Espresso e Sambuca na piazza del Popolo

Espresso e Sambuca na Piazza del Popolo

Que cidade mais linda é essa? A cada rua, cada beco, cada praça. E as fontes? Hoje fui na Fontana di Trevi pela décima vez ou algo parecido, acredito –sim, sou uma felizarda. Mas a sensação de chegar lá, de ver aquele cenário de Federico Fellini esperando Anita Ekberg tomar banho…enfim, sempre parece a primeira vez. É sempre maravilhoso, mágico. Claro que joguei uma moeda –de costas. Claro que quero voltar a Roma, sempre que der. Porque a gente não se cansa daqui, de olhar tanta coisa bonita, de tanta luminosidade. Desta vez andei mais a pé do que nunca. Chegar aos monumentos caminhando dá uma outra sensação. Ontem peguei um daqueles ônibus de turistas, de dois andares, e sentei no de cima, descoberto. O dia era de sol e o passeio ficou melhor ainda. Chegar por exemplo ao Coliseu dá até um arrepio. É muito forte, muito bonito entrar num pedaço da história onde a gente sente no ar o peso –tanto das coisas boas, como nesse caso, também das ruins. Tenho comido muitas alcachofras alla romana, todos os dias. Adoro alcachofras, agora é a estação delas e Roma é o lugar para isso. E os sorvetes? Socorro!!! Tem coisa melhor para fazer numa tarde de um dia de semana do que tomar um sorvete? Não, não me respondam o óbvio: namorar, transar, fazer amor. O sorvete está além. Tenho investido nos de pistache e de marrom glacê, sem esquecer o de limão e o de chocolate amargo. Hoje descobri uma minicasquinha com cobertura de chocolate –tomei três. Foi bom demais. Como, teoricamente, eu só deveria tomar um sorvete nos sete dias da viagem…espero que este seja um segredinho entre vocês e eu. Pode ser?

Em Roma: Mini delícias

Em Roma: Mini delícias