Joyce Pascowitch Jornalista renomada e de grande destaque no Brasil e no exterior, Joyce Pascowitch comanda o Grupo Glamurama, que publica o site Glamurama, um dos veículos de maior audiência da internet, citado frequentemente por publicações internacionais. Além do site, o Grupo também edita as revistas Joyce Pascowitch, PODER, Modo de Vida e MODA.

Hoje escolhi falar de clássicos e modernos. Vamos falar, na verdade, é de comida. Um assunto que eu AMO! Muita gente diz que em São Paulo come-se melhor que em Nova York e essa é uma verdade. Ando encantanda com um restaurante que descobri bem atrasada: Nino Cucina, um italiano bem discreto ali na João Cachoeira e que se come divinamente bem. Outro lugar que adoro frequentar é o La Casserole, restaurante que passei minha vida toda indo lá e recomendo para quem é de São Paulo ou está vindo passear por aqui. Agora chega de papo. Play no vídeo e depois digam aqui nos comentários se gostaram. Eu adoro ler vocês. Beijo e até semana que vem.

Mais uma sexta-feira, mais um vlog. Nesta semana vou falar sobre minha mais recente viagem para Londres e Paris. Fui convidada para participar da reinauguração do The Lanesborough – o mesmo hotel que Madonna já ficou antes de ser casada com Guy Ritchie, em Londres. Depois de alguns dias por lá, fui rumo a Paris, onde tive uma leve reconciliação com a cidade. Estou em um momento da vida mais “free spirit”, na vibe de Londres, que aprendi a gostar há uns 3 ou 4 anos, depois de uma viagem com Antônio Bivar.

Ah, no vídeo eu cito quatro restaurantes imperdíveis por Londres, que são esses:

  Último dia desta minitemporada em Milão. O que posso dizer? Que fiquei realmente assustada com as lojas muito vazias mesmo. Vendedores na porta, esperando que algo aconteça… Os restaurantes? Nem se fala! O famoso Bice, que já teve filiais bombadas até no Brasil… bem, estava na noite dessa quinta quase… vazio. Umas seis mesas ocupadas – e um monte vazias. Realmente a situação aqui me impressionou mais ainda do que em Nova York, quando a coisa começou  a pegar. Nova York está se recuperando, como tenho percebido, ouvido falar, lido. Aqui  o quadro ainda não mudou.

  Agora, nas próximas semanas, começam as férias de verão. Vamos aguardar e ver o que vai acontecer – depois. Mas, posso concluir que é sempre muito bom estar aqui. A moda italiana é incrível: Prada, Miu Miu, Marni, Dolce & Gabbana, Giorgio Armani, Gucci e tantos outros. Emprega muita gente e faz a roda girar. Isso é muito importante. Na outra ponta, Milão é um dos lugares do mundo onde se come melhor. Como posso fechar nossa conversa sobre estes dias por aqui? Com uma listinha do melhor da cidade, na minha modesta opinião.

  Vamos lá: minhas lojas preferidas são Marni, Prada, uma de sapatos chamada Vierre, a de Martin Margiela, Paul Smith – todas na região da via Montenapoelone e cercanias. A loja Profumo, excelente, em Brera, com uma das melhores edições de perfumes do mundo. O Cova, para um drink – Bellini? Ou Aurora, sem álcool – no fim da tarde: clássico, chique. Milão é isso: tradiconal, elegante. Sem pressa e com a tranquilidade de quem sabe das coisas. Agora é esperar para ver.