Joyce Pascowitch Jornalista renomada e de grande destaque no Brasil e no exterior, Joyce Pascowitch comanda o Grupo Glamurama, que publica o site Glamurama, um dos veículos de maior audiência da internet, citado frequentemente por publicações internacionais. Além do site, o Grupo também edita as revistas Joyce Pascowitch, PODER, Modo de Vida e MODA.

Como diria o rei, são muitas emoções… Estou aqui em Nova York. Vou ao supermercado todos os dias. Parece brincadeira, mas gosto disso e na correria de São Paulo fica inviável: nunca vou ao Santa Luzia, que eu adoro frequentar, passear, comprar. Na hora de preparar o café de manhã, sinto o cheiro do pó moído do Joe’s Café, onde compro. Um prazer raro de sentir esse aroma logo cedo. Prazeres frugais misturados a um dia a dia de trabalho, mais jantares com gente do ramo. Devo dizer, e reconhecer, que Glamurama está virando cada vez mais conhecido aqui. Isso é motivo de um grande orgulho. No jantar desta quarta, organizado por Cecilia Dean, editora da revista “Visionaire”, puro luxo, recebi cumprimentos pela revista “Modo de Vida”, feitos por um arquiteto que mora aqui. Alegria maior? Não dá. Ter o trabalho reconhecido já é muito bom. Por pessoas com um referencial diferente e muito exigentes, é mais ainda. Nova York uma hora esfria, agora esquenta. Em um dia, faz 12 graus, nesta quinta mais de 25… Se no Brasil a gripe tem rolado solta, de carona nos mais variados vírus , aqui é o pólen que inferniza a vida de quem mora em Manhattan. A primavera é a mais linda das estações, pode ser… Mas o pólen acaba com a vida de muita gente, uma alergia só. As grandes cidades têm cada uma seu jeito, suas características e seus modismos. Aqui, por exemplo, restaurantes espanhóis, tapas e companhia, viraram mania. Em Londres, é a comida orgânica. Em São Paulo, uma mistura fina. Essa é a graça do mundo. A crise continua braba. Lojas ainda vazias, em sua  maioria, muitos espaços nobres desocupados nas ruas mais famosas daqui. O mundo gira e as coisas estão saindo do lugar. Ainda não há acomodação. Portanto, o negócio é trabalhar muito e prestar atenção. Ah, criatividade é sempre bem-vinda. À luta!

Jamba Juice e Nobu: isto também é Nova York

Jamba Juice e Nobu: isto também é Nova York

Muita água passou debaixo da minha ponte estes dias. Claro, como todo mundo, peguei a maior gripe: estou fungando há mais de dez dias. E tossindo, muito. Nesse meio tempo, fui escolhida, junto com Glória Maria, como uma mulher que brilha…Posso falar? Amei! Mulher que brilha pode ser entendido de várias maneiras e eu gostei de todas elas…Depois , nossa revista Poder fez dois anos, teve cocktail no Blue Bar, foi muito cool, discreto, chic. Delicioso. Dia seguinte, lançamento da revista Moda, um brunch na Casa Glamurama: que coisa mais linda, mais deliciosa! Helena Lunardelli no décor e flores e Demian Figueiredo num high tea tão charmoso que parecia o Cocomaya de Londres, meu favorito! Um prazer. No meio da semana passada, quarta-feira, fez 30 anos de morte do meu pai –e isso mexeu muito comigo, muito. Pensei em todo esse tempo que passou, que a gente poderia estar junto –e não esteve. Depois de tudo isso, claro que caí de cama…Agora, junte-se a isso um período que posso chamar de “ fértil demais” na minha análise -é, a coisa está animada…Tenho tentado entender o que está acontecendo comigo e com o mundo. Nesta terça tem a divulgação da seleção da Copa. Força, Dunga! Segura aí –que eu estou tentando me segurar por aqui…